domingo, 30 de maio de 2010

Bloqueio.


Eu sempre soube o quão inútil é esperar que os outros correspondam às nossas expectativas, ainda que pequenas. O incômodo é quando tu és acostumado a fazê-lo e repentinamente, surge o tempo carregando toda aquela minunciosa atenção de quem lhe ensinou a ter esperanças. Sinceramente? Eu não nasci pra pedir nada, menos ainda relacionando-se à cuidado, e contraditoriamente, tu me obrigas a pedir inúmeras vezes para que prestes atenção em minhas vírgulas e alerte-a o quanto me canso da mesma solicitação. Desculpe- me, mas não suporto mais tuas reclamações de que não sei me expressar verbalizando ou que deveria me abrir, visto que conheces o lado para o qual minha manivela gira.
Se tu fostes realmente capaz de me traduzir, eu não precisaria me sujeitar à todo este regresso de evolução amorosa e lhe digo, pela última vez, que estou me bloqueando. Na verdade eu não, você.



Minha bomba explodiu.

2 comentários:

camila souza. disse...

minha bomba explodiu por incrivel hoje tambem!chega pra mim!

Ma. disse...

A minha também. :~
Adorei o texto!