domingo, 18 de janeiro de 2009

Livin la vida loca.

Hoje vou me propor um desafio. Quero algo que não exponha o que se passa aqui completamente, quero mistério, quero pensamentos avulsos, quero incertezas, mas não minhas.
A incapacidade de conseguir diferenciar normalmente certas coisas de outras tem gritado, pacífica e enfurecida, numa contradição absurda. Parece que todos os neurônios resolveram se rebelar e entrar em fusão de uma só vez e melhor, numa hora completamente inapropriada. Imprevistos estes, que mudam pensamentos, visões, rumos. Rumo daquilo que era certo e agora é vago. O hoje provoca o amanhã para um combate singular impossível de se impedir atualmente, excitante pra uns, hesitante e perplexo demais pra mim.
É INCRÍVEL a capacidade que algumas pessoas tem de tirar proveito de outras e tudo assim, explícito e na maior hipocrisia. Decreta-se inocente ao mundo, mas basta virar as costas e lá estará ela rindo de você com aquela face delicadíssima, que esconde perfeitamente a imundice que ali habita. E ainda vem dar aloca e fingir que não fez nada demais! Aah pra cima de mim meu amor? Coragem né.

Quer
mesmo saber?
Vou é viver e aproveitar
tudo o que a vida me dá de mãos beijadas
porque ficar parada vendo as coisas acontecerem não tá com nada.
O resto é consequência.

3 comentários:

guilhermereisg disse...

Olá Lett! Muito bons os seus textos. Palavras diretas mescladas a uma poesia narrada. E ainda uma pitada de bom humor, crítica e existencialismo. Mto bom.

Guilherme Reis
www.tipoisso.com

78lsick disse...

Lett, você escreve muito bem e eu me identifico muito com seus textos.
Ah, e as consequências podem ser evitadas.
Beijos ;*

Anônimo disse...

Obrigado por intiresnuyu iformatsiyu